Arthur Timóteo da Costa 1822 - 1922.

 

Nascido no Rio de Janeiro, o pintor, desenhista, cenógrafo e decorador Arthur Timóteo da Costa, ainda muito novo,

começa a sua atividade artística como aprendiz na Casa da Moeda, passando a frequentar o curso de gravura e

desenho de moedas e selos.

 

Em 1907, recebe como prêmio da Exposição Geral de Belas Artes, uma viagem ao exterior. Depois de dois anos na

capital francesa, momento em que aproveitou para estudar e se aperfeiçoar, segue para a Itália e depois para

Espanha, onde não só aprimora seus conhecimentos, como sofre influência de técnicas que veem a contribuir para 

o seu desenvolvimento como artista. Durante a estada europeia, sua pintura altera-se consideravelmente.

 

Apesar de grande parte da sua obra esta direcionada as paisagens, Timóteo da Costa deixou pinturas de grande

beleza e traços de modernidade no retrato da figura humana.

 

Tornou-se um dos mais destacados pintores da cena artística brasileira nas duas décadas inicias do século passado,

renomado não só como pintor, mas também como decorador.

 

Nos trabalhos que destacamos, encontramos homens retratados com traços fortes e definidos. Negros de origem

humilde, tal como foi a infância desse grande artista.

 

 MeninoMenino

RetratoRetrato

O meninoO menino

 

São cinco obras que mostram a preocupação de Timóteo da Costa com o homem do seu tempo.

 

Rostos humildes sob o traço desse grande artista.

 

Estudo de cabeçasEstudo de cabeças

Retrato de negro
Retrato de negro